fbpx

Advogadas do Escritório organizam treinamento com foco na habilitação para audiências virtuais

  • Por: CRVB Advogados

ADVOGADAS DO ESCRITÓRIO ORGANIZAM TREINAMENTO COM FOCO NA HABILITAÇÃO PARA AUDIÊNCIAS VIRTUAIS
O evento especialmente elaborado para clientes terá outras versões, podendo ser estendido também para outros interessados

As audiências telepresenciais passaram a ocorrer na Justiça do Trabalho como medidas alternativas para continuidade dos tramites processuais e entrega da prestação jurisdicional em tempos de pandemia, haja vista o elevado risco de contágio que as solenidades presenciais poderiam gerar pela aglomeração das partes, testemunhas, serventuários e juízes. Quando tiveram início, as primeiras audiências virtuais pegaram a todos em homeoffice, de surpresa, sendo que sequer o Poder Judiciário mantinha aparelhamento adequado, ou mesmo as habilidades com a tecnologia e com as regras de conduta e posicionamento frente às telas, que a solenidade do ato impõe, ainda que em ambiente virtual. Fomos todos, advogados, juízes e partes, realizando as audiências sem treinamento, sem observância de regras, muitas vezes ferindo princípios basilares de contraditória e ampla defesa, certamente gerando prejuízos à busca da verdade real e da finalidade maior, que é a Justiça.

Por outro lado, há muito tempo países mais desenvolvidos do continente europeu, como Inglaterra e Espanha, já se utilizam de ferramentas de tecnologia da informação para solução de conflitos, com regulamentos e leis bem definidas, especialmente em processos de mediação virtual, observando de há muito regras rígidas, que vão desde a exigência de utilização de plataformas seguras que evitem vazamento de dados e informações relacionadas ao processo e às partes, muitas vezes confidenciais, como elaboração de documentos compartilhados, assinaturas digitais e, em especial, regras de como se posicionar em frente às telas, observando ambiente adequado, iluminação, enquadramento, eliminação de ruídos externos que impeçam interferências no ato, postura, etc. Enfim, existe uma infinidade de regras que há muito são observadas e exigidas em países mais desenvolvidos, e que de fato melhoram a performance de todos os agentes daquele cenário virtual e, por óbvio, o resultado final do processo.

Em busca destes melhores resultados, e tendo a consciência de que essas audiências virtuais vieram para se tornar uma realidade, a advogada Ana Paula Paniagua Etchalus, juntamente com suas colegas Ana Luiza Niero e Victoria Catalano Correa Guidette, integrantes do Escritório Cerdeira Rocha Vendite e Barbosa Advogados, organizaram um treinamento-piloto, que ocorreu online no último dia 30/03/2021, em parceria com os Departamentos Jurídico e Recursos Humanos da empresa Swissport Brasil Ltda, a fim de habilitarem os seus prepostos para a realização destas audiências, solidificando conceitos básicos acerca do papel, atribuições, responsabilidades e deveres dos representantes da empresa em qualquer tipo de audiência, mas também trazendo conceitos e experiências novas geradas por decorrência desta nova realidade virtual.

O evento foi muito bem aceito e certamente terá outras versões adaptadas para clientes diversos, e também quaisquer outros interessados que queiram contar com o treinamento ministrado por nossa equipe.

Postado em: Notícias